terça-feira, 25 de outubro de 2011

A história da Contabilidade

video

Micro-Aula de Contabilidade da Vida

PARA QUEM NÃO ENTENDE NADA DE CONTABILIDADE, VAMOS EXPLICAR MAIS OU MENOS COMO FUNCIONA:

A Solteira é Crédito
A Casada é Débito
A Viúva é Ativo Imobilizado
A Cunhada é Provisão para devedores duvidosos
A Bonita é Lançamento
A feia é Estorno
A feia e Rica é Compensação
A Bonita e Rica é Lucro
A Ex-namorada é Saldo de Exercícios Anteriores
A Namorada é Resultado de Exercício Futuro
A Noiva é Reserva Legal
A Esposa é Capital Integralizado
A Vizinha é Ação de outras companhias
A Amante é Empresa coligada
As Operações Plásticas são Benfeitorias
As Gestantes são Obras em Andamento
As Que Dão Bola são Incentivos Recebidos
As Que Não São Viúvas, Casadas ou Solteiras são Contas a Classificar
As Que Muito Namoram e Não se Casam são Saldo à Disposição da Assembléia
As Que são Surpreendidas em Flagrante são Passivo a Descoberto
E a sogra pode ser classificada como... PREJUÍZO ACUMULADO!!!

Curiosidades


Curiosidades

A contabilidade foi a primeira profissão regulamentada no Brasil. Ela surgiu com a criação do ensino comercial, em 1931, viabilizando os negócios e acelerando o desenvolvimento econômico. Porém, como não existia o curso superior de ciências contábeis, muitos profissionais não tinham conhecimentos teóricos e técnicos suficientes para detectar os problemas de uma empresa e recomendar suas soluções. Visando solucionar isto, foi criado em 1945, o curso de ciências contábeis, que disponibiliza à sociedade um profissional capaz de compreender as questões técnicas, científicas e econômicas que determinam a resolução de tais problemas de forma mais eficaz.
Assim, a contabilidade passou a dar mais respaldo aos gestores e profissionais de cargos administrativos para proporcionar a "saúde financeira" de seus empreendimentos.

O que é ser contador?


Contador


"Profissional que exerce funções contábeis"
Fonte: Dicionário Michaelis

O que é ser contador?

Contador é o profissional que lida com a área financeira, econômica e patrimonial. Ele é responsável pela elaboração das demonstrações contábeis e pelo estudo dos elementos que compõem o patrimônio monetário das companhias. Para o contador, cada número tem seu significado, tudo é importante, pois cada dado que ele avalia traduz a representatividade dos negócios de uma empresa. Com isso, ele recomenda as atitudes a serem tomadas que visem solucionar problemas financeiros. Deve sempre estar atualizado com as leis que regem o patrimônio das pessoas jurídicas (empresas), bem como às datas e prazos das obrigações fiscais e interpretar corretamente os dados coletados, para assim adotar os procedimentos necessários para o crescimento da empresa ou instituição.

Quais as características necessárias para ser contador?

É muito importante, na profissão de contador, exercer a profissão com ética, diligência e honestidade. O contador tem acesso a inúmeras informações privilegiadas das organizações, sendo indispensável o sigilo das mesmas, cabendo ao contador um contínuo cargo de confiança e respeito dentro da organização.
Além disso, o contador deve ter as seguintes características:
  • Gostar de cálculos matemáticos
  • Ser organizado
  • Ser ético
  • Gostar e ter o hábito da leitura
  • Atenção a detalhes
  • Ter visão dimensionada
  • Ter planejamento de trabalho definido
  • Postura crítica
  • Segurança diante de problemas
  • Ser flexível

Qual a formação necessária para ser um contador?

O estudante que deseja ser um contador deve prestar vestibular para o curso de Ciências Contábeis - Bacharel, que tem duração de quatro anos. Ainda, se ele quiser dar aulas em faculdades do curso em questão, deve escolher a opção Ciências Contábeis - Licenciatura, que também tem duração de quatro anos. Durante o curso de graduação, o aluno vai adquirir conhecimentos para exercer as funções técnicas de registro e elaboração das demonstrações contábeis e também conhecimentos acadêmicos. Estes proporcionarão o estudo das causas e efeitos que determinado fato provoca sobre o patrimônio de uma empresa, visando sua solução.

Principais atividades

  • organização e execução de serviços de contabilidade em geral
  • escrituração dos livros de contabilidade obrigatórios, bem como de todos os necessários no conjunto da organização e levantamento dos respectivos balanços e demonstrações
  • perícias judiciais e extrajudiciais
  • revisão de balanços e de contas em geral, revisão permanente de escritas financeiras das empresas
  • assistências aos Conselhos Fiscais de sociedades anônimas às quais pode pertencer
  • dar aulas para o curso de Ciências Contábeis

Áreas de atuação e especialidades

O contador pode atuar como:
  • Empregado de pessoas jurídicas, trabalhando no departamento fiscal, pessoal ou de escrituração contábil
  • Auditor externo, interno e independente
  • Consultor, na elaboração das demonstrações contábeis; como proprietário ou sócio de escritório contábil, realizando consultoria tributária, societária, de custos, finanças, etc
  • Perito contábil e demais atividades que envolvem o patrimônio das pessoas jurídicas; como funcionário público, atuando como agente fiscal de tributos federal, estadual e municipal
  • Analista de contabilidade
  • Professor da área contábil
  • Assessor, na prestação de serviços
  • Pesquisador

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho do contador é bastante amplo e atrativo. Como toda pessoa jurídica (empresa) necessita de, no mínimo, um contador, a área de perícia contábil e auditoria tornam-se pontos fortes entre as opções de emprego que estão em alta nesta área. Também, para os profissionais que já têm alguma experiência na área, é bastante comum abrirem consultorias próprias, onde prestam serviços para empresas, fazendo demonstrações financeiras, consultoria tributária, entre outras.
Das mais de 17 mil empresas contábeis existentes no país, 25% estão em São Paulo, de acordo com o Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo (CRC-SP). Segundo o Conselho, o número só não é mais elevado porque nem o setor consegue escapar da alta carga tributária aliada à burocracia. Com isso, muitas empresas acabam ficando na informalidade.
Para evitar essa situação, empresas têm procurado novos mercados e investido em modernização e treinamento pessoal, com o objetivo de conquistar segmentos em expansão como a consultoria, pois perceberam que necessitam contar com parceiros especializados, e também a auditoria, por conta do aumento de escândalos financeiros.

Ciências Contábeis da UFSC



O curso
O Curso de Ciências Contábeis da UFSC vem formando bacharéis desde 1966. Naquele ano, a primeira turma de contadores catarinenses de nível superior obteve habilitação e passou ao exercício profissional junto a indústrias, comércio e outros estabelecimentos públicos e privados.
O Curso é referência regional. Distingue-se por seu nível de comprometimento com a sociedade e pela qualidade dos egressos, tanto no âmbito do exercício da cidadania quanto no atendimento das necessidades de entidades empresariais, públicas estatais e do terceiro setor vinculadas ao conhecimento contábil.
Durante a última década, o Curso foi submetido a algumas avaliações, obtendo sempre um bom desempenho no Estado de Santa Catarina (Provão do MEC, Exame de Suficiência do Conselho Federal de Contabilidade, Guia do Estudante, entre outros).
Além disso, há núcleos de pesquisa e extensão, e diversos grupos de pesquisa cadastrados, em atuação tanto no âmbito do Departamento de Ciências Contábeis quanto no Centro Sócio-Econômico.
O Curso à distância
O Curso de Graduação em Ciências Contábeis na modalidade à distância tem o objetivo de formar Bacharéis em Ciências Contábeis, com profundo conhecimento das técnicas e práticas contábeis, capacitando-os a atuar de forma ética e socialmente responsável no processo de geração, análise e comunicação de informações contábil-gerenciais.
Os objetivos específicos do Curso de graduação em Ciências Contábeis na modalidade à distância são:
  • contribuir para o aperfeiçoamento técnico e humanístico dos profissionais da contabilidade;
  • possibilitar o acesso ao ensino superior a jovens e adultos que não possuem condições de se locomover para locais em que existe tal ensino;
  • contribuir para o desenvolvimento regional, através de trabalhos teórico-práticos a serem desenvolvidos pelos alunos (TCC – Trabalho de Conclusão de Curso);
  • incentivar a pesquisa em torno da temática da formação de profissionais à distância, a partir da experiência em desenvolvimento neste projeto.
Campo de atuação do contador
O campo de atuação do contador está cada vez mais amplo. Além das atividades tradicionais (encarregar-se da contabilidade de organizações comerciais, industriais e de serviços, de forma autônoma ou em escritórios de contabilidade, ou trabalhar no setor contábil de grandes empresas), ele é cada vez mais chamado a ser consultor de empresas, para opinar sobre a viabilidade financeira de projetos, projetar custos, etc. Além disso, o contador pode atuar como perito judicial, auditor, analista financeiro ou mesmo ocupar cargos públicos, por meio de concursos, em órgãos tais como Tribunal de Contas, Fazenda pública, prefeituras municipais, etc.

Universidade Aberta do Brasil


O que é
A Universidade Aberta do Brasil é um sistema integrado por universidades públicas que oferece cursos de nível superior para camadas da população que têm dificuldade de acesso à formação universitária, por meio do uso da metodologia da educação a distância. O público em geral é atendido, mas os professores que atuam na educação básica têm prioridade de formação, seguidos dos dirigentes, gestores e trabalhadores em educação básica dos estados, municípios e do Distrito Federal.
O Sistema UAB foi instituído pelo Decreto 5.800, de 8 de junho de 2006, para "o desenvolvimento da modalidade de educação a distância, com a finalidade de expandir e interiorizar a oferta de cursos e programas de educação superior no País". Fomenta a modalidade de educação a distância nas instituições públicas de ensino superior, bem como apóia pesquisas em metodologias inovadoras de ensino superior respaldadas em tecnologias de informação e comunicação. Além disso, incentiva a colaboração entre a União e os entes federativos e estimula a criação de centros de formação permanentes por meio dos polos de apoio presencial em localidades estratégicas.
Assim, o Sistema UAB propicia a articulação, a interação e a efetivação de iniciativas que estimulam a parceria dos três níveis governamentais (federal, estadual e municipal) com as universidades públicas e demais organizações interessadas, enquanto viabiliza mecanismos alternativos para o fomento, a implantação e a execução de cursos de graduação e pós-graduação de forma consorciada. Ao plantar a semente da universidade pública de qualidade em locais distantes e isolados, incentiva o desenvolvimento de municípios com baixos IDH e IDEB. Desse modo, funciona como um eficaz instrumento para a universalização do acesso ao ensino superior e para a requalificação do professor em outras disciplinas, fortalecendo a escola no interior do Brasil, minimizando a concentração de oferta de cursos de graduação nos grandes centros urbanos e evitando o fluxo migratório para as grandes cidades.


A Contabilidade no Brasil

A Contabilidade no Brasil

Origem e Evolução

Da mesma forma como no resto do mundo, no Brasil a contabilidade nasceu com a necessidade de controles e evolução tecnológica. No início fomos influenciados pela Escola Italiana, deixando diversos autores que até hoje em dia tem sido fonte de pesquisas.

Influências na Evolução

Um dos pontos marcantes na evolução da Contabilidade Brasileira foi a de que os órgãos representativos da classe não era forte e não exercia influência em decisões do governo com relação a questões de seus interesses, desta forma ficamos destinados a atender ao fisco ou seja ao próprio governo.
Recentemente tivemos acontecimentos que marcaram profundamente a Contabilidade em nosso país, trazendo embasamento e fundamentos para seguirmos em frente, com a implantação da nova Lei das S.A. por parte do governo e a publicação de Normas Brasileiras de Contabilidade, com diversas resoluções e dentre elas podemos destacar a resolução 750/93 que trata sobre os Princípios Fundamentais da Contabil.

Estágio Atual da Contabilidade no Brasil

Sérgio de IUDÍCIBUS (1995:35) destaca: "A Legislação Comercial, que até a atinga Lei da Sociedade por Ações, era de inspiração européia (com traços marcantes brasileiros na classificação dos balanços das S.A.), passa a adotar uma filosofia nitidamente norte-americana."
Atualmete em nosso país temos seguido tendências Norte-Americanas, voltados para a investigação científica, produzindo trabalhos e artigos de alto valor para a Contabilidade Brasileira.
Voltados também para as perspectivas da Contabilidade no meio de um mundo globalizado onde a necessidade é de controle e informações úteis e em tempo real.

Bibliografia

FERREIRA, Anete C. Costa, Historicidade da Ciência Contábil. In: Revista Brasileira de Contabilidade, no 55, 1985.
IUDÍCIBUS, Sergio de. Teoria da Contabilidade. 4a ed., São Paulo: Ed. Atlas, 1995.
SÁ. A .Lopes de. Dicionário de Contabilidade, 9a ed. São Paulo: Ed. Atlas, 1995.


História Antiga da Contabilidade

Anete Coelho Costa Ferreira (1985) comenta: Precisar exatamente a época em que se iniciou a História contábil é impossível, os estudos datam segundo as provas que têm atualmente, pêlos trabalhos arqueológicos, há mais de 8.000 anos atrás, terminando em 1202, já no século XIII de nossa era quando a sistematização se originou em Toscana, Itália, com a introdução do processo de registros por partidas duplas ou dobradas.



A Contabilidade teve seu início por volta de 6.000 anos a.c. dando origem a História antiga da contabilidade na Suméria, Elão, Egito etc., a qual era efetuada através de sinais feitos em paredes de cavernas e tabuletas de argila, como consequência de um levantamento físico feito nos bens, principalmente em rebanhos, sem avaliação monetária, pois ainda não existia parâmetros para troca ou seja a moeda. A época correta em que se iniciou a história da Contabilidade não dá para precisar pois não há provas concretas para sustentar o seu surgimento. Por isso da divergência de alguns autores com relação ao início.
Antônio Lopes de SÁ (1995:237-238), comenta: Uma das arcaicas de Ur contém um inventário de cabras; algumas tabuletas de Fara têm como objeto de escrita os cereais e alguns outros diversos elementos. Entre as quais se dedicam aos vários objetos encontrados há as que se referem a: animais de carga destinados também ao cultivo da terra, divisão de terras alugadas, contas de pagamentos, contas dos inventários dos animais, contas de entradas e saída de metais e utensílios, contas dos bens consumidos ou sacrificados etc. Tais tabuletas, a fim de evitar adulterações, já tinham o "selo de sigilo" do templo, alcançando-se desta forma, mais uma fase de evolução no controle e mais um progresso nas administrações.
E assim as formas de se fazer contabilidade não obtiveram mudanças significativas por um período aproximado de 5.500 anos.
O maior desenvolvimento foi em torno das diversas anotações conforme as necessidades e condições da época. Somente com o surgimento da escrita, moeda e aritmética os registros contábeis puderam ser efetuados com a concepção de valor, sem pictografias como indicação de contas e feitas em material menor e adequado, o qual dava maiores condições de serem anotados e avaliados os componentes do patrimônio tanto das pessoas físicas como das jurídicas e naturalmente surgindo outros períodos na contabilidade.